Phantom da Buben & Zörweg

Ecoando a crescente influência do desenho automotivo em sofisticados armazenadores de relógios, o automático Phantom Time Mover da Buben & Zörweg (US$ 6.340) canaliza o espírito de um conversível esportivo. O invólucro de alumínio é permeado conforme a escolha do comprador entre fibra de carbono de alta tecnologia ou ébano polido de Macaçar. O interior é forrado de couro italiano e um sistema de iluminação LED, e o exterior seguro por um cadeado alemão. Disponível em versões para armazenar quatro ou oito peças, o Phantom utiliza o sistema Time Mover da fabricante, um motor super silencioso e desenvolvido para entrar em modo de espera e poupar a tensão entre movimentos, ao mesmo tempo que mantém o torque direcional constante.

A fase curta automática do Time Mover alterna com períodos longos de descanso, entretanto você pode ajustar o frequência e direção da rotação. O Phantom mantém os relógios em ação, já que os aparelhos que repousem por longos períodos de tempo podem apresentar problemas, como a solidificação de lubrificantes.

Charbay Brandy No. 83

Ao contrário do Cognac, que deve ser feito na região de Cognac, França, o conhaque pode ser feito em qualquer lugar. Ainda assim, é uma agradável surpresa descobrir que um dos mais novos e complexos conhaques vem de Napa, Califórnia, uma área normalmente associada ao vinho. Mesmo assim, este não é um conhaque típico da Califórnia. Foi criado por Miles Karakasevic, da décima segunda geração de uma família ioguslava de destiladores, que fundou sua destilaria Charbay em Mendocino, no ano de 1983. Embora Karakasevic já tenha destilado de rum a tequila em Charbay, seu primeiro empreendimento — após graduar-se como destilador e enólogo na Universidade de Belgrado e ter trabalhado em inúmeras vinícolas da Califórnia — foi esse conhaque.

Daí o seu nome Brandy nº 83 (US$ 350,00 por 750ml; US$ 185,00 por 375ml), pois foi destilado e colocado em barris de carvalho francês em janeiro de 1983.

Em 08 novembro de 2010, foi finalmente engarrafado com 40% de teor alcoólico. Bidestilado em alambiques charentais trazidos da França, e com raro vinho Folle Blanche como base, este conhaque artesanal de 27 anos em edição limitada é parte da série Medallion Collection e entrelaçado com cerejas, chocolate, frutas cítricas, e marzipã, com um leve traço de nozes. Um conhaque clássico, de um mestre destilador de formação clássica, só está disponível diretamente a partir da Charbay Still House em Santa Helena, Califórnia.

Tempos modernos na Roger Dubuis

Hoje em dia a genovense Roger Dubuis está utilizando as mais recentes tecnologias micro-mecânicas, mas provavelmente não da maneira que você imagina. O interior do mais novo Excalibur 45mm Chronograph (US$ 51.900) continua com uma movimentação tradicional de colunas giratórias, em concordância com as convenções de Poinçon de Genève.

Entretanto, a empresa aplicou duas técnicas modernas — gravação a laser e tratamento galvânico — para obter os nítidos números romanos no mostrador dessa edição limitada em 88 peças do Excalibur. O visual é indicativo das sutis mudanças ocorrendo na Roger Dubuis. Enquanto a empresa retém o toque extravagante no desenho dos relógios, muitos dos detalhes estão passando por modernização e refinamento, uma previsão de temporada interessante para os colecionadores de relógios.

Aniversário 500 de Bénédictine: O segredo centenário de um monge

Se fosse dado ao monge beneditino Dom Bernardo Vincelli um bolo de aniversário em homenagem ao licor de ervas criado por ele, existiriam velas suficientes para iluminar sua abadia, pois 2010 marca os 500 anos do licor Bénédictine. Em 1510, na Abadia Fécamp na Normandia, França, Dom Vincelli baseou-se no conhaque para produzir um complexo elixir onde 27 ervas e temperos foram infundidas, destiladas, e envelhecidas múltiplas vezes dentro de um período de dois anos. Em 1789, durante a Revolução Francesa, esse receita desapareceu mas foi redescoberta em 1863 por um comerciante de vinhos e colecionador de arte medieval, Alexandre Le Grande, que a rebatizou D.O.M. Bénédictine. D.O.M. é latim para “Deo Optimo Maximo” — Para Deus, maior dos bons, maior dos maiores.

Para essa celebração centenária, foram produzidas em edição limitada as garrafas Black Monk, um tributo às negras vestes talares dos monges beneditinos, gravadas com rachaduras que lembram os potes originais da bebida. O rótulo com fios de ouro lembra a alquimia, e um selo dourado reproduz o brasão da abadia de Fécamp. Dentro está o mesmo doce, apimentado e cítrico licor que inspirou coquetéis como o Singapore Sling e Vieux Carré, para armazenar a receita secreta por mais 500 anos.

Panerai saúda o passado com PAM 029 Luminor GMT

Nessa época de festas, a Panerai foi inspirada pela alma de antigos relógios ao criar a edição especial PAM 029 Luminor GTM (US$ 7.400). Como no modelo original de 1998, essa reintrodução é limitada em 1.000 peças e estrela um mostrador lustroso e listrado. Seu aro arredondado é gravado com as 24 horas para função GMT, a qual permite seguir um segundo fuso horário, muito prático para o costumeiro viajante. É o único Panerai com horas GTM no aro. O modelo é movido por um movimentador automático ETA certificado pela Contrôle Officiel Suisse des Chronomètres com reserva de 42 horas. O PAM 029 saúda o final dos anos 1990, quando a marca mudava de uma pequena, mas admirada, relojoaria italiana para adentrar o conglomerado Richemont, que comprou a Panerai em 1997.

Porsche 911 GT2 RS

Na marca Porsche as duas letras “RS” são reservadas apenas à iteração mais extrema da linha específica de um modelo. O Porsche GT3 RS, por exemplo, está por milésimos de ser usado exclusivamente em corridas, e o GT2 RS segue por milímetros. Com aproximadamente 500 exemplares a serem produzidos mundialmente, essa edição limitada foi desenvolvida pensando-se apenas no mais devotos colecionadores e Porschéfilos.

O quê faz o RS ser melhor em relação ao Porsche GT2 “padrão”?

httpvh://www.youtube.com/watch?v=lWl2142QazY

Tudo começa no sistema de transmissão e propulsão. Enquanto uma Ferrari, Lamborghini, ou Aston Martin apóiam-se em motores V-12 para dar força aos seus modelos de ponta, os engenheiros da Porsche continuam extraindo performance do motor de 6 cilindros. Com uma versão modificada do motor duplamente turbinado de 3,6 litros do GT2 de 2009, o modelo RS alça mais 90 cavalos, somando 620 hp. Essa força adicional ajuda o GT2 RS a alcançar 330 km/h e de 0-100 em 3,4 segundos, de acordo com a fabricante. Mas acredite se quiser, a Porsche é conhecida por sua modéstia nos números oficiais. A cereja no bolo é o peso desse 911, meros 1.369 quilos, tornando-o tão leve – e tão ágil – como o Lotus Evora. A estatística mais importante, se deixarmos a Porsche ditá-las, é o tempo de 7 minutos e 18 segundos em Nürburgring.

O Porsche GT2 RS custará por volta de US$ 250.000, um preço justo aos que serão donos do Porsche mais rápido e potente já fabricado para dirigir nas ruas.

Nürburgring

Nürburgring é um complexo para prática esportiva com veículos motorizados na vila de Nürburg, Alemanha. Ele possui um moderno circuito de Fórmula 1 construído em 1984, e outro mais largo e antigo, o North Loop, construído na década de 1920 envolta do castelo medieval de Nürburg nas montanhas Eifel. Está localizado 70 km ao sul de Colônia, e 120 km noroeste de Frankfurt. O North Loop foi apelidado por Sir John Young Stewart de O Inferno Verde, e é considerado o mais violento, perigoso e estafante circuito específico para corridas do mundo.

Um dos propósitos originais de Nürburgring era servir como pista de testes para os fabricantes de automóveis, e seu desenho avassalador tem sido tradicionalmente usado como prova de fogo. Nos dias úteis, a chamada Industriefahrten ocupa o asfalto. Aficionados por automóveis de alta performance se reunem para corridas amadoras. Em 1999, a Porsche anunciou que seu modelo 996 GT3 correu o circuito Ring em menos de oito minutos, e em anos subsequentes, outros fabricantes realizaram testes de seus melhores modelos no circuito, usando os resultados para promoção das marcas.

Linha Expression da Scabal

A tecelagem familiar belga Scabal lançará em setembro a linha Expression, tecidos criados da rara união de algodão, vicunha e chinchilla. “As preciosas, delicadas fibras foram misturadas pelos melhores teceleiros em nossa própria fábrica de Yorkshire, no coração da indústria têxtil da Inglaterra,” explicou Michael Day, designer chefe da Scabal, frisando a finalização do tecido por uma técnica antiquíssima de “prensagem de papel”, raramente utilizada na modernidade, que dá ao tecido uma mão lustrosa e macia. “Expression não é apenas um dos tecidos mais sofisticados já feitos, ele ainda oferece aos alfaiates o suporte e vinco necessários à criação de um luxuoso vestuário.”

A Expression foi criada em 14 padrões de edições limitadas, de faixas suaves e matizadas, até sólidos, com preços começando em US$ 1.660 por metro diretamente nos alfaiates. Diversas marcas, como a Brioni, podem usar tecidos da Scabal, e um terno usando Expression custará a partir de US$ 28.000, dependendo da personalização necessária.

Cresce luxo na Internet

Matéria do Correio Braziliense, por Gustavo Braga: Empresas de alto luxo se rendem à internet: vendas sobem 20%, destaca o crescimento do mercado de luxo na Internet. No mundo inteiro o faturamento nas lojas físicas caíram 8%, enquanto em sites cresceu 20%.

Destaque para as marcas Louis Vuitton, que iniciou vendas pela Internet em 2010 a clientes dos Estados Unidos e Ásia, e Fabergé, que investiu pesado no relacionamento eletrônico.

Essas marcas não têm como fugir: 100% do público delas tem acesso à internet. As vendas para o segmento têm tudo para crescer em um ritmo expressivo.

Eduardo Marques, da dBrain Inteligência de Negócio